quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Janelas da alma


Janelas são encontradas em abundância por aí. Tem gente que passa por elas no lixo, no ferro-velho e não vê nada ali. Outros, levam embora pra fazer de lenha. Teve alguns que até foram criativos - compraram várias - lindas venezianas antigas pra fechar o galinheiro no quintal. Juro!
Há uns dois anos, eu e meu marido fomos fazer uma visita de pêsames a um vizinho que ficara viúvo recentemente, e enquanto eles conversavam, eu fui, é claro, explorar o entorno da casa. E não é que ela estava lá, jogada no meio de madeiras velhas, pronta para ser levada pelo caminhão do lixo, suja e maltratada - a janela. Aí veio a habitual chorada e o vizinho não teve como negar, até porque estava no lixo. Fui correndo restaurá-la. Primeiro, lavar e escovar bem, depois, uma boa lixada. O passo a seguir foi passar o fundo branco, e ao secar, a tinta cor de beterraba látex toque de seda da Suvinil. Depois de bem seco, a lixa grossa fez a pátina e veio o verniz acrílico, e para dar o toque final, muitas flores de madeira (estas eu trouxe de Minas Gerais) que foram coloridas e coladas. E é claro - colocar espelhos. Confiram o resultado!
 
 
 
Fotos: Chris Minuzzo

Nenhum comentário:

Postar um comentário